[BOOK TALK] O PERSONAGEM MORRE JUNTO COM O AUTOR?

| |

“Os Crimes Do Monograma”, “A Garota na Teia de Aranha” e “E Tem Outra Coisa...” entre outros livros, são exemplos de outras dezenas de livros que estão sendo lançados com cada vez mais frequência: continuações de livros famosos após a morte do autor original. O motivo de tudo isso? Lucro é obvio, em meio a uma crise no mercado dos livros, as editoras precisando manter os leitores então, lançam essas continuações que, na opinião desse que os escreve, são o ápice da falta de criatividade que vem abatendo o mercado.
Quando Agatha Christie, já nos seus últimos anos de vida, percebeu que já não tinha mais condições de escrever, publicou dois livros que estavam planejados para esse momento desde a Segunda Guerra: “Cai o Pano” (“Curtain”, 1975) e “Um Crime Adormecido” (“Sleeping Murder”, 1976), matando seus dois personagens mais famosos Hercule Poirot e Miss Marple, concluindo assim a série de livros e colocando um ponto final, para ninguém mexer em sua obra. Porém, mais recentemente, a inglesa Sophie Hannah lançou um novo livro “Os Crimes do Monograma”, que traz uma nova aventura do detetive Hercule Poirot.
Agora vamos la, se a Agatha matou o personagem por que não queria ninguém continuando a obra, por que alguém vai lá e faz exatamente o que não queria? Já comentei o motivo da editora, mas e do autor? Será que o artista em questão, que sabe como é difícil alcançar seu lugar no sol, como é trabalhoso o processo de escrever, revisar, editar, e enfim publicar o livro, sabendo de tudo isso, será que ele não pensa: Poxa, ela teve tanto trabalho e dificuldade para chegar onde chegou, não é meio errado eu fazer sucesso e ganhar uma grana usando o trabalho dela?
Bem, pelo visto subir na vida às custas do trabalho alheio é normal, e eu aqui não estou dizendo ou julgando a escrita do autor, falando que ele escreva mal, talvez Sophie até escreva tão bem, ou talvez melhor que a Agatha, mas a questão não é se ela tem talento ou não, e sim os meios pelo qual essas pessoas estão fazendo essas continuações.
E então, os personagens morrem com seus autores? A minha opinião é que sim, os personagens devem morrer com seus autores, pelo simples motivo que é errado você ir e ganhar fama em cima do trabalho de uma pessoa que trabalhou tanto para chegar onde chegou, é difícil conseguir ser um escritor de sucesso, é difícil escrever um livro e conseguir alguém que se interesse por ele, ainda mais nos dias de hoje, mas pegar um atalho de uma maneira tão estúpida e ridícula faz o autor tão ridículo e estúpido quanto.
Mas e aí? Qual a sua opinião?

9 comentários:

  1. Os personagens não morrem com seus autores, mas o ponto que estou falando são que os personagens são atemporais, juntamente de seus donos. Veja Jane Austen, por exemplo ou Antoine de Saint-Exupéry (entre tantos outros), seus personagens estão "vivos" a cada nova edição de seus livros, eles sobrevivem ao longo dos anos.
    Porém, outro escritor continuar obras desses autores, é outra coisa. Como você aponta, é um absurdo que escritores utilizem personagens e histórias já existentes para fins lucrativos e/ou para fins de se fazerem conhecidos. Realmente os ramos editoriais estão perdendo o rumo, além disso os impostos do nosso país são absurdos, então até compreendo o por quê de visarem tando o dinheiro.
    Mas nós leitores temos o poder de fazer uma obra se tornar um best-seller ou não, depois do seu artigo, não lerei nada dessa tal de Sophie, a não ser que ela publique algo do feitio dela e suba no ramo literário por merecimento dela e não de outros.
    Beijo*

    http://umminutoumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Eu concordo contigo, essas continuações são muito erradas!
    As vezes, acontece de alguém fazer a sua versão de um já famoso personagem. Aí eu não acho tão absurdo. Alguém fazer uma história paralela de um Holmes homossexual ou algo do tipo eu não me importo, mas continuar uma famosa saga como acontece com A Garota na Teia da Aranha ou E Tem Outra Coisa e de doer o coração.
    =D

    http://osdragoesdefogo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Ooooi,
    Vamos por partes. Não, não acho que os personagens morrem com os autores, mas acho que ninguém tem o direito de dar continuidade a essa história sem a permissão e mesmo assim acho uma invasão ao original. É sim um desrespeito com o autor que criou todo o enredo e personagens.
    Esse é um assunto bem polêmico, hein?
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Jason! Tudo bem? Concordo com você. Para mim, quando o autor morre, os personagens morrem também. Acho uma sacanagem outro autor vir e escrever sobre os personagens de outros autores como se fossem deles ¬¬

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá Jason, excelente postagem.
    Esse assunto é algo que me incomoda muito, eu amo os livros do Stieg Larsson e achei absurdo a continuação lançada, fora o fato de terem reformulado as capas para que esse novo livro seja vendido justamente como parte da história original, como você disse, pode até ser que seja bom, que a escrita seja boa, mas acho uma tremenda falta de respeito e uma pretensão gigante querer continuar a obra de um autor.

    ResponderExcluir
  6. Oi! Tudo bem contigo, moço?

    Falou tudo. Acho uma falta de respeito enorme quando um autor decide criar um livro envolvendo um personagem da trama de outro autor, que veio a falecer, especialmente quando o mesmo deixa bem claro - implícita ou explicitamente - que não quer ninguém subindo em suas costas e explorando as suas criações para conseguir sucesso. Muita falta de respeito!

    Um beijo,
    Doce Sabor dos Livros | Página no Facebook | Twitter docesabordoslivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Jason! Belo ponto de discussão. Se um autor decide fazer uma adaptação inspirada em alguma obra já conhecida, por mais que de certa forma também acabe se aproveitando da fama alheia, ao menos é o próprio trabalho que será avaliado e desenvolvido. Mas, tentar dar continuação ao trabalho de um autor já falecido como no caso da Agatha e do Stieg, ou simplesmente ignorar o desejo de findar uma série como no caso da Suzanne Collins (criadora da série Jogos Vorazes, que já declarou que não vai escrever outros livros sobre esse mesmo universo, mas os produtores da franquia cinematográfica dizem existir a possibilidade de novos filmes), é de um desrespeito absurdo.
    Parabéns pela iniciativa <3

    A Menina que Não Para de Ler

    ResponderExcluir
  8. Oi.
    Entendi bem seu ponto de vista.
    Eu tenho o livro "E tem outra coisa" mas não li, não vi sentido em ter sido publicado por não ter necessidade com a história.
    Sobre os outros não posso opinar, não foi um dos livros do Stieg Larsson que ele deixou pela metade e terminaram? Acho que se houver uma necessidade pra prosseguir com a história, ela tem que ser lançada sim.
    Por exemplo, se George Martin morrer agora eu espero que os personagens não morram com ele pois a história precisa ser concluída e alguém precisa colocar um ponto final.
    Acho que tudo tem seu motivo e cabe ao leitor saber qual leitura vai encarar, independente do nome mas focando no conteúdo.

    @saymybook
    saymybook.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Concordo plenamente com você. Não acho justo um autor continuar o trabalho de outro, aliás, eu como admirador das obras anteriores, não iria gostar tanto das novas, escritas por outros autores. Enfim, esse é um dilema com muitas divergências de opiniões.

    Abraços,

    Blog Decidindo-se \o/

    ResponderExcluir



ÚLTIMAS RESENHAS