[BOOK REVIEW] OLHO POR OLHO POR JENNY HAN E SIOBHAN VIVIAN

| |

Sinopse: Alguma vez você já quis realmente se vingar de alguém que a ofendeu? Talvez uma amiga que a apunhalou pelas costas ou um namorado traidor, ou um estúpido colega de escola que a humilhou desde que você era pequena... Alguma vez você já sonhou em envergonhá-lo na frente de todo? E, então, alguma vez você se uniu com outras duas pessoas para bolar um elaborado esquema de destruição e revanche? A maior parte de nós não pode dizer que sim a todas essas perguntas (felizmente). Mas, certamente, todos nós somos capazes de nos identificar com muitos dos sentimentos de Kat Lilia e Mary em Olho Por Olho.... No entanto, dê um exercício de malícia, de uma simples brincadeira adolescente, o jogo do "aqui se faz, aqui se paga" poderá assumir proporções trágicas, em que até mesmo as leis da natureza vão se dispor, misteriosamente, a acalmar os corações ofendidos.


Histórias sobre valentões em escolas são tão comuns que é impossível listas todas as vezes que o plot já foi utilizado em séries, filmes e livros, desde o terror Carrie, A Estranha de Stephen King até a comédia Mean Girls, o tema já teve várias reformulações em vários gêneros possíveis e fica difícil fazer algo novo com tudo isso, mas com seus altos e baixos Jenny Han e Siobhan Vivian conseguem manter um padrão bom durante o ambicioso Olho Por Olho.
Primeiro livro de uma trilogia Olho Por Olho consegue criar e introduzir bem seu universo, ao criar personagens passíveis de existir, apesar de serem um tanto quanto genéricos em certos pontos, o que faz com que o leitor não se sinta particularmente interessado em nenhum deles.
Os problemas típicos da adolescência estão todos lá: drogas, sexo, amores juvenis, etc... O combo de todo livro YA está presente, mas em nenhum desses pontos temos um diferencial, ou algo que traga alguma originalidade para a história, o livro por esse lado se torna mais genérico ainda, com tramas que mais uma vez já ouvimos outras tantas vezes.
Então, qual o diferencial desse livro? O diferencial proposto seria o sobrenatural, que durante as páginas vai sendo introduzido de leve, até se tornar um dos pontos principais no final, mas nesse ponto também não é algo original, muito pelo contrário, ao ler a cena do baile de formatura é praticamente impossível não lembrar de Carrie, A Estranha, uma história que por si só já foi cansada por tantas adaptações e que no livro ganha uma versão menor e adivinhem o que mais: genérica, sei que já usei essa palavra muitas vezes nesse post, mas é que nada descreve Olho Por Olho melhor.
Por mais que as escritoras se esforcem e conseguem manter um ritmo interessante de leitura, a história é repetitiva em todos os pontos, e por mais que consiga animar o leitor e prender a atenção em alguns pontos, acaba fracassando por não ter nenhum diferencial.
O próprio fato de ser uma trilogia também já é um grande problema, o livro poderia muito bem ter acabado no primeiro, a decisão de prolongar a história claramente foi tomada unicamente para lucro da editora. E vale comentar que a Editora Novo Conceito claramente não revisou o livro, problemas grandes de tradução, alguns erros grosseiros de português e, pasmem, erros de digitação são presença constante no livro, e poderiam ser evitados em uma revisão.
Concluindo, Olho Por Olho pode até ser interessante em alguns pontos, mas o fato de ser extremamente genérico (prometo ficar sem usar essa palavra pela próxima década), tornam a história fraca e o leitor sem grande empolgação para a continuação.

NOTA: 3/5

Nenhum comentário:

Postar um comentário



ÚLTIMAS RESENHAS