[MANGA REVIEW] AO NO EXORCIST (PARTE I)

| |

Sinopse:A história gira em torno de Rin Okumura, um adolescente que descobre que ele é o filho de Satã ( Satanás ) nascido de uma mulher humana e é o herdeiro dos poderes de Satã. Quando Satã mata o guardião de Rin, Rin decide se tornar um exorcista para derrotar seu pai.


É hora de começar a falar de mangás um pouco por aqui, e para começar nada melhor do que um dos meus mangás favoritos da vida: Ao No Exorcist (publicado no Brasil pela JBC com o nome de Blue Exorcist), sou muito fã da história desde a primeira temporada do anime (que até que é legal apesar do final meio lixo que fizeram), eu estou acompanhando o lançamento da JBC desde o início e resolvi compartilhar aqui minha impressões sobre os arcos até o momento, e para não ficar nada muito bagunçado vou dividir em partes, hoje vou falar dos acontecimentos dos volumes de 1 a 4.
Uma das coisas que chamam a atenção logo de cara é o traço, Kazue é uma mangaká incrível, principalmente quando os assuntos são cenários, a primeira visão da escola para exorcistas, os portões de Gehenna, o design das criaturas, tudo é feito de forma muito perfeccionista e inteligente, tudo esta ali por um motivo, a autora também parece ter o mesmo dom do Tim Burton para criar coisas bizarramente adoráveis.


Os primeiros cinco volumes do mangá são praticamente de introdução de personagens, com arcos mais curtos que servem para explicar a motivação de cada personagem, e se tem uma coisa de Ao No... tem de legal são os personagens, para mim foi praticamente impossível não gostar de nenhum logo de cara, são todos tão adoráveis e o traço fofo da Kazue só torna mais fácil ainda amá-los.

Shima crush da vida.

A relação entre os personagens é outro ponto mega positivo, a história que a autora cria para juntar todos os personagens é plausível em todos os sentidos, as motivações são claras o que torna tudo muito mais fácil de mergulhar no universo do mangá.
Uma das histórias que mais gosto é a de introdução da Shiemi, acho ela muito fofa e a história de como ela acabou sendo possuída é emocionante, é uma das personagens que acho mais mal aproveitada, pelo menos até então, ela tem um dos familiares mais interessantes e uma das melhores histórias de introdução mas acaba sendo reduzida a papel de crush do protagonista, triste.
É nesses primeiros volumes também que Amaimon aparece pela primeira vez, e depois some, outro personagem com um ótimo potencial completamente abandonado nos outros volumes. #StopDescartarPersonagensBonsTour2017
Quero ressaltar como a mitologia criada nesse universo é incrível, todos os detalhes são tão bem encaixados e no final o cenário que a autora cria é cada vez mais deslumbrante, é tudo tão bem desenhado e bem adaptado, a forma como as lendas tradicionais japonesas se misturam a de outras culturas é incrível.
Por enquanto não muito do que comentar já que tudo nesses primeiros volumes é mais introdução ao universo, nas próximas partes vou comentando melhor sobre outros pontos da história já que o post esta ficando um pouco longo demais.

NOTAS
VOLUME #01: 5/5
VOLUME #02: 4/5
VOLUME #03: 4/5
VOLUME #04: 4,5/5


Nenhum comentário:

Postar um comentário



ÚLTIMAS RESENHAS