>

'A MÁQUINA DO TEMPO' POR H. G. WELLS

|


Sinopse:Ao criticar as condições sociais transformadas pela industrialização, Wells cria uma alegoria fantástica, com sua máquina do tempo: uma incrível invenção capaz de levar seu criador a uma viagem fantástica. Nessa aventura, o protagonista encontra novos seres ocupando a superfície da Terra, vivendo numa incrível civilização do futuro.


VIAGEM NO TEMPO É UM TEMA MUITO PRESENTE NA FICÇÃO DE HOJE, e é o desejo de muitos também, seja para viajar no futuro e ver como será o nosso destino, voltar ao passado e mudar algo, são vários os motivos. A Máquina do Tempo de H. G. Wells foi um dos primeiros livros a abordar o tema, e se mantém até hoje como um dos melhores livros sobre o tema, e lendo recentemente a obra eu entendi o por que ela é referência para muitos até hoje.
Apesar de ser um clássico de 1895, a escrita é muito mais simples do que esperava, achei que encontraria uma leitura de mais fôlego, com descrições mais longas, uma leitura que precisaria de um tempo e um lugar mais calmo para ler, algo como os livros do Júlio Verne por exemplo, autor contemporâneo de Wells. A leitura flui muito bem e o autor consegue aproveitar as 150 páginas, não é extremamente descritivo a ponto de a leitura ficar enrolada, mas também não é vago a ponto de a leitura ser tediosa. Tudo é muito bem equilibrado.
O único problema talvez seja a ausência de outros personagens relevantes para a história sem ser o protagonista, todos os outros personagens não são quase nada explorados, são apenas figurantes para a história do protagonista mesmo, mas isso não me incomodou tanto por que a história é realmente interessante e existe um por que desses outros personagens não terem uma participação tão ativa na história, então é um problema que dá para relevar e ignorar.
O tema de viagem no tempo foi muito bem explorado, o autor partiu de um conceito simples e não resolveu criar uma super história cheia de plot twists que acabam por gerar furos de roteiros enormes, como a maioria dos autores fazem, é justamente a “simplicidade” da história que faz com que tudo permaneça coeso e interessante o tempo todo. E é claro, o suspense que também é presença constante no livro dá aquele toque final para o leitor não largar o livro enquanto não tiver lido até a última palavra.
A Máquina do Tempo é um clássico atemporal, que vai permanecer no cânon da literatura de ficção científica por muito mais tempo, é um livro relevante para se ter uma coleção, e uma ótima porta de entrada para as obras muito mais que icônicas do autor.

“[…] mesmo quando a inteligência e a força tiverem desaparecido, a gratidão e a ternura mútua ainda encontrarão espaço nos corações humanos.”



NOTA: 5/5

Nenhum comentário:

Postar um comentário