[BOOK REVIEW] O GRANDE GATSBY POR F. SCOTT FITZGERALD

| |


Sinopse: Jay Gatsby e Daisy se conhecem cinco anos antes do início da história e se apaixonam, ela é uma bela jovem da Lousiana e Gatsby, um oficial da marinha, sem qualquer riqueza. Porém, enquanto Gatsby cumpre seu dever como oficial na Primeira Guerra, Daisy se casa com o bruto, intolerante e milionário Tom Buchanan. Após do término da guerra, Gatsby se dedica inteiramente em reconquistar o amor de Daisy, fazendo uma fortuna por qualquer meio que seja e se tornando um milionário independente, compra uma casa vizinha à mansão Buchanane promove muitas festas com a esperança de que Daisy compareça a uma delas. Quando finalmente se encontram, acontecimentos trágicos são postos em movimento. A história é contada através dos olhos de Nick Carraway, amigo e vizinho onipresente de Gatsby, que mora em uma casa humilde próximo dos acontecimentos e que se indaga sobre a exuberância, a prepotência e a falta de cultura de todos os personagens.



Escrito na década de 20, 'O Grande Gatsby', uma história de humor maluca e exagerada, é um dos clássicos americanos mais famosos de todo, gerando até duas adaptações para o cinema, e mesmo escrito a décadas atrás ele ainda é cheio de lições fundamentais, e consegue encantar os leitores até hoje.

“Sempre que sentir vontade de criticar alguém, pense que nem todas as pessoas deste mundo tiveram as vantagens que você teve.”


Uma das coisas que mais me surpreendeu nesse livro foi a escrita dele, como normalmente associamos a expressão “clássico” a “livro com uma leitura mais 'difícil'”, me deparar com uma escrita super fácil, daquelas de ler o livro inteiro de uma vez só (não sei o que os personagens adolescentes de filmes americanos reclamam quando tem que ler esse livro).
O autor consegue criar perfeitamente a atmosfera de cada cena, fazendo com que mesmo sendo uma época tão diferente da nossa, nós sejamos transportados completamente para os loucos anos 20, e para as gigantescas festas do misterioso Sr. Gatsby.

“Ele sorriu compreensivo – na verdade, foi muito mais do que isso. Foi um desses sorrisos raros, com uma tranquilidade eterna, que você só encontra quatro ou cinco vezes em sua vida. Um sorriso que por um instante encarava o mundo todo – ou parecia encarar – e depois se concentrava em você com um irresistível preconceito a seu favor.”


A construção dos personagens é muito bem feita, todos eles são bem explorados, e sua motivações são claras. O autor conseguiu criar um retrato fiel da sociedade dos anos 20: pessoas preconceituosas com uma grande obsessão por fama e riqueza.
Por fim, 'O Grande Gatsby' em suas pouco mais de 100 páginas, consegue entreter e divertir o leitor ao mesmo tempo que trata de assuntos polêmicos e de grande importância até mesmo para sociedade de hoje, sendo uma leitura indispensável para qualquer amante dos livros.

“Gatsby acreditava na luz verde, no orgástico futuro que, ano a ano, recua dentro de nós. Esse futuro nos iludia então, mas isso não importa – amanhã correremos mais depressa, abriremos mais amplamente os nossos braços [...] E assim prosseguiremos, barcos contra a corrente, incessantemente atraídos para o passado.”



NOTA: 5/5

2 comentários:

  1. Eu ainda não li, mas amei o filme, pretendo ler em breve. Parabéns pela resenha!!

    ResponderExcluir
  2. Li esse livro há pouco tempo e concordo muito contigo em relação à escrita, fui surpreendida! Quando peguei para ler já estava me imaginando com dificuldades na leitura, pensando que seria lenta (que é o que geralmente acontece com clássicos), mas fui graciosamente surpreendida com páginas que fluíram super fácil.
    Não sei se já falei isso, mas adoro o layout daqui! hahaha

    Abraço,
    Mago e Vidro

    ResponderExcluir



ÚLTIMAS RESENHAS