[BOOK REVIEW] Para Sempre Alice por Lisa Genova

| |

Sinopse: Alice Howland sempre foi uma mulher de certezas. Professora e pesquisadora bem-sucedida, não havia referência bibliográfica que não guardasse de cor. Ela passou a vida acreditando que poderia estar no controle, mas tudo pode mudar. Perto dos cinquenta anos, Alice começa a esquecer. No inicio coisas sem importância, até que ela se perde na volta par casa. Estresse, provavelmente, talvez a menopausa; nada que um médico não dê jeito. Mas não é o que acontece. Ironicamente, a professora com a memória mais afiada de Harvard é diagnosticada com um caso precoce de mal de Alzheimer, uma doença degenerativa incurável. Poucas certezas a aguardam. Ela terá que se reinventar a cada dia, abrir mão do controle, aprender a se deixar cuidar e conviver com uma única certeza: a de que não será mais a mesma.



O Alzheimer é uma doença que sempre me causou medo, a ideia de perder completamente a memória, a ponto de não saber quem você é, sempre foi agonizante para imaginar, e após a leitura do angustiante Para Sempre Alice esse medo só aumentou em mim.

“Ser diagnosticada com esta enfermidade é como ser marcada com um A escarlate. Agora eu sou isto: uma pessoa com demência. Por algum tempo, foi assim que me defini, e é assim que os outros continuam a me definit. Mas não sou aquilo que digo ou que faço, ou aquilo que me lembro. Fundamentalmente, sou mais que isso.”



Lisa Genova é uma Ph.D. em neurociência, e faz palestras pelo mundo sobre o Alzheimer, e esse fato pode ser visto nas páginas do livro, todo o conhecimento da autora a respeito da doença foi muito bem utilizado para trazer um retrato real de como essa doença afeta um corpo. Mas para quem pode ter medo de se deparar com uma linguagem técnica demais, pode ficar tranquilo, a escrita da autora flui muito bem, e ela se utiliza de uma linguagem simples e toda a parte técnica é bem explicada para melhor assimilação para nós leigos no assunto.
Cada capítulo é um mês da vida de Alice, e gradativamente vamos percebendo o danos na mente da protagonista, e é isso o que vai causando a agonia através das páginas, imaginar o seu próprio eu se esvaziando e sumindo por causa de uma doença, e não poder fazer nada contra isso é uma ideia amedrontadora que vai sendo mostrada ao passar das páginas.

“Em algum momento, porém, ela esqueceria como tomar sorvete de casquinha, como amarrar os sapatos e como andar. Em algum momento, seus neurônios do prazer seriam corrompidos por um ataque de amiloides aderentes e ela já não seria mais capaz de desfrutar das coisas que amava. Em algum momento, simplesmente não haveria sentido.”



Os personagens do livro são todo muito bem criados e realistas, a protagonista é incrível, tudo foi feito com um cuidado incrível para criar um ambiente e uma história consistente e realista, e talvez por isso seja tão triste ver o rumo que as coisas vão tomando.
O final não é nenhuma surpresa, e apesar de já ser esperado, não tem como não se emocionar com aquela situação, ao mesmo tempo em que a cena final é linda, por outro lado também é triste, ver Alice se transformar dessa forma é chocante e acompanhar todo o processo é agoniante.
Para Sempre Alice é uma leitura incrível, todos os detalhes dessa obra a tornam algo único, mas se for embarcar nessa leitura prepare-se para páginas podem despertar um misto de emoções fortes.

“Gostava de coisas que lhe lembrassem borboletas. Recordava-se um dia, aos seis ou sete anos, em que havia chorado ni quintal pelo destino dessas criaturas, ao saber que elas só viviam alguns dias. A mãe a havia consolado, dizendo que não ficasse triste pelas borboletas, por que o simples fato de que a vida delas é curta não significava que fosse trágica. Vendo-as voarem ao sol quente em meio as margaridas no jardim, a mãe lhe dissera: 'Está vendo? Elas tem uma vida linda.'”


NOTA: 5/5

7 comentários:

  1. Oi! :D
    Eu não sei se você responde TAGs, mas eu te indiquei em uma lá no blog, dá uma olhadinha.

    Beijos!
    Mago e Vidro
    | Sorteio DamnedGirls | NOVE livros pra você!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Jason! Tudo bem? Adorei a resenha! Eu tenho esse livro aqui, mas nunca consegui lê-lo, acredita? Espero fazer isso em breve, pois algo me diz que vou amar essa obra! :)

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Eu chorei horrores com esse filme, imagina o livro?
    Acho que não tenho estrutura suficiente, é uma das doenças que mais tenho medo :(
    Beeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Muito bom ler sobre o livro aqui.
    Ainda não li e nem vi o filme mas espero fazer em breve.


    Bj
    @saymybook
    saymybook.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Bom dia,

    Não conhecia o livro e achei bem interessante, gosto do gênero e já anotei a dica....abraço.

    http://www.devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi, Jason!
    Eu já ouvi falar muito bem desse livro e até já tenho ele aqui, mas ainda não li.
    Também tenho medo disso de perder a memória, mas eu me interesso muito por livros que falam sobre doenças e transtornos. Vou ler esse. ^^
    Beijo

    Canastra Literária | Facebook | Twitter

    ResponderExcluir



ÚLTIMAS RESENHAS